Lifespan e Healthspan: como eles impactam a saúde canina?
22/05/2024

O que são Testes Genéticos e Epigenéticos?

Os testes genéticos e epigenéticos são ferramentas essenciais na medicina veterinária moderna, ajudando na compreensão aprofundada de aspectos da saúde, longevidade e bem-estar dos cães. 

Esses testes fornecem informações detalhadas sobre a composição genética de um cão e as influências ambientais na expressão genética, ajudando na prevenção, diagnóstico e manejo de várias condições de saúde. 

Você irá aprender, agora, o que são testes genéticos e epigenéticos, sua importância na promoção da longevidade canina e como cada um deles funciona, com um foco particular nos relógios epigenéticos.

Entendendo os testes genéticos

Testes genéticos analisam o DNA de um cão para identificar marcadores genéticos específicos associados a condições de saúde, características físicas e pistas sobre a raça. 

Esses testes tornaram-se cada vez mais populares entre donos e criadores de cães devido à sua capacidade de prever potenciais problemas de saúde e informar decisões de criação.

O funcionamento destes testes genéticos é bem simples: envolve apenas a coleta de uma amostra de DNA do cão, geralmente por meio de um swab bucal ou amostra de sangue. 

Esta amostra é, então, analisada em um laboratório para identificar variações genéticas. As etapas principais incluem:

  • Coleta de amostra: um swab bucal não invasivo ou uma pequena amostra de sangue é coletada do cão.
  • Extração de DNA: o DNA é extraído das células coletadas.
  • Sequenciamento e análise: o DNA é sequenciado para ler o código genético, e marcadores específicos são analisados para identificar variações ligadas a condições de saúde ou características.
  • Relatório: os resultados são compilados em um relatório, detalhando quaisquer predisposições genéticas, informações de raça e outros dados relevantes.

Os testes podem fornecer pistas importantes sobre fatores genéticos do cão, que impactam a sua saúde em médio e longo prazo. Com uma análise detalhada, o tutor pode descobrir, por exemplo, condições de saúde hereditárias. 

Isso é essencial para o tratamento precoce de doenças como displasia de quadril, doenças cardíacas e certos tipos de câncer.

Entendendo os testes epigenéticos

Os testes epigenéticos são capazes de demonstrar como os fatores ambientais influenciam a expressão genética. Esses testes não alteram o código genético em si, mas examinam modificações que afetam como os genes são ativados ou desativados. 

Um dos avanços mais significativos na área da longevidade é o desenvolvimento dos relógios epigenéticos, que funcionam para diferentes espécies, de caninos a humanos.

De forma mais aprofundada, os testes epigenéticos analisam mudanças químicas no DNA e nas proteínas histonas que afetam a expressão genética. O processo geralmente envolve:

  • Coleta de amostra: frequentemente uma amostra de sangue, mas às vezes cabelo ou saliva podem ser usados.
  • Extração e tratamento de DNA: o DNA é extraído e tratado para revelar modificações epigenéticas.
  • Análise: marcadores epigenéticos específicos, como padrões de metilação do DNA, são analisados para entender mudanças na expressão genética.
  • Relatório: Um relatório é criado para mostrar como essas mudanças epigenéticas podem influenciar a saúde e o comportamento.

Relógios epigenéticos e idade biológica

Os relógios epigenéticos funcionam da mesma forma que os testes epigenéticos. O enfoque, no entanto, é diferente: eles almejam estimar a idade biológica com base no padrão de metilação do DNA, que muda de forma previsível com a idade.

Esses relógios usam marcadores específicos no DNA que correlacionam com o envelhecimento. Esses marcadores, conhecidos como sítios CpG, passam por mudanças de metilação que podem ser medidas para estimar a idade biológica de um organismo. 

Diferentemente da idade cronológica, a idade biológica reflete a condição fisiológica real do cão, que pode ser influenciada por genética, ambiente e estilo de vida.

Eles funcionam, de forma simplificada, da seguinte maneira:

  • Coleta de amostra: normalmente envolve um método não invasivo, como um swab bucal ou amostra de sangue.
  • Extração e análise de DNA: o DNA é extraído e analisado para padrões de metilação em sítios CpG específicos.
  • Estimativa de idade: os dados são processados por meio de algoritmos treinados para estimar a idade com base nos padrões de metilação, fornecendo uma idade biológica.

Testes genéticos e epigenéticos: impacto na longevidade

Compreender fatores genéticos e epigenéticos é crucial para promover a longevidade canina. Juntos, eles conseguem abranger muitos aspectos da saúde dos cães, indo além da mera questão da idade biológica.

Veja, abaixo, motivos para considerar o uso de testes genéticos e epigenéticos na prática clínica veterinária:

Cuidados de saúde preventivos

Ao identificar predisposições genéticas para certas doenças, tutores e veterinários podem tomar medidas proativas para prevenir ou manejar essas condições. Por exemplo, saber que um cão está em risco de displasia de quadril permite intervenção precoce por meio de suplementação, fármacos, dieta, exercícios e, se for preciso, cirurgia.

Personalização da saúde

Informações genéticas e epigenéticas permitem planos de tratamento personalizados adaptados à composição genética e influências ambientais do cão. Essa abordagem pode aumentar a eficácia dos tratamentos e melhorar os resultados gerais de saúde.

Aumento da qualidade de vida

Pistas fornecidas pelos testes epigenéticos podem orientar ajustes de estilo de vida e ambiente para melhorar a qualidade de vida de um cão. 

Por exemplo, entender como dieta e estresse afetam a expressão genética pode levar a melhores práticas de nutrição e enriquecimento ambiental.

Manejo do envelhecimento

Relógios epigenéticos fornecem uma ferramenta poderosa para monitorar a idade biológica, permitindo intervenções oportunas que podem desacelerar o envelhecimento e abordar questões de saúde relacionadas à idade. Isso pode contribuir significativamente para estender a vida saudável dos cães.

Em resumo, testes genéticos e epigenéticos são ferramentas valiosas na busca pela longevidade canina. Eles fornecem uma riqueza de informações que podem ajudar na prevenção, diagnóstico e manejo de problemas de saúde, melhorando assim a qualidade e a duração da vida de um cão.