O que é o Projeto de Envelhecimento Canino?
01/11/2023

Como os cães envelhecem?

Como todos os organismos vivos, os cães também enfrentam o envelhecimento e todas as dificuldades associadas a esse processo. Apesar de os tecidos serem dotados de um potencial de regeneração e recuperação, em um determinado ponto a deterioração passa a ser mais forte e significativa.

Mas como se dá o envelhecimento em cães, especificamente? Bem, trata-se de um processo biológico complexo que abrange a deterioração progressiva das funções fisiológicas e a gradual perda da integridade celular. Tudo isso é influenciado pela genética do animal e também por aspectos ambientais e de estilo de vida.

O envelhecimento não se reflete apenas no aumento de pelos brancos de um cão. Ele afeta múltiplos sistemas nos organismos, incluindo os sistemas cardiovascular, musculoesquelético, nervoso e imunológico. Por isso, muitas doenças relativamente comuns em cães, como diabetes, problemas cardíacos, perda auditiva e visual, artrite, entre outras, são chamadas de doenças associadas ao envelhecimento.

Quais são os sinais de envelhecimento canino?

Mudanças na Visão

Você pode notar os olhos do seu cão mais embaçados ou dificuldade para enxergar. A turvação ocular pode ocorrer tão gradualmente que você pode não percebê-la imediatamente. Embora seja comum em cães idosos e geralmente não afete a visão, também pode ser um sinal de catarata canina ou outras doenças oculares, a maioria delas tratável. Seu cão pode começar a esbarrar em coisas ou ter dificuldade para localizar objetos familiares no chão. Isso pode sinalizar perda de visão.

Mau Hálito

Embora o mau hálito em cães possa ser comum em qualquer idade, se seu cão de repente tiver um hálito horrível, isso pode indicar doença gengival, cárie dentária ou infecção oral. O sistema imunológico enfraquece à medida que os cães envelhecem e eles não são capazes de combater infecções tão facilmente como quando eram mais jovens. Além de uma boa limpeza dental, seu veterinário pode decidir fazer exames de sangue para descartar infecção.

Lentidão ou Dificuldade de Movimentação

Um cão mais velho pode ter dificuldade com escadas, pular no carro ou simplesmente levantar-se após uma soneca. Você pode notar fraqueza nas pernas traseiras. Embora todos nós fiquemos mais lentos à medida que envelhecemos, os problemas de mobilidade do seu cão podem ser causados por artrite canina ou outra doença degenerativa. Além de qualquer medicação para dor ou artrite ou suplementos alimentares para cães recomendados pelo seu veterinário, você terá que ajustar o regime de exercícios do seu cão para caminhadas mais lentas e curtas ou uma nova rotina de exercícios. Nadar com seu cão, por exemplo, é suave para o corpo e muitos cães adoram.

Novos Caroços e Protuberâncias

Alguns cães são propensos a lipomas gordurosos inofensivos, mas esses caroços sob a pele são mais comuns à medida que os cães envelhecem. No entanto, seu veterinário deve verificar quaisquer novos caroços em seu cão para descartar um tumor maligno.

Mudança de Peso

Não é surpreendente que cães mais velhos e menos ativos às vezes ganhem peso. Você pode ter que ajustar a dieta e o exercício do seu cão para manter um peso saudável. No entanto, você também deve prestar atenção se seu cão idoso perder peso. Essa perda de peso pode ser resultado de uma redução na massa muscular, que é comum em cães mais velhos, ou pode ser causada por apetite reduzido, má absorção de nutrientes ou uma doença digestiva. Se seu cão perder mais de 10% de seu peso corporal em alguns meses, ou mesmo em um ano, consulte seu veterinário.

Incontinência ou Dificuldade para Urinar ou Defecar

Se seu cão de repente parece esquecer seu treinamento doméstico ou parece ter dificuldade para urinar, esses podem ser sinais de uma infecção do trato urinário ou doença renal canina. No entanto, a incontinência não é incomum em cães idosos e existem medicamentos para incontinência canina que podem ajudar.

Outros sinais do envelhecimento canino

Além das mudanças físicas, os cães idosos também podem apresentar alterações comportamentais e cognitivas.

Essas mudanças podem indicar problemas de saúde ou serem parte natural do processo de envelhecimento. Por exemplo, um cão anteriormente dócil que se torna irritadiço pode estar sofrendo de dor, possivelmente devido à artrite, ou enfrentando outro desconforto físico. Da mesma forma, cães mais velhos tendem a dormir mais, o que é normal e saudável para sua idade.

Além disso, alterações no comportamento podem ser sintomas da Síndrome da Disfunção Cognitiva Canina (CCDS). Estudos apontam que a CCDS afeta entre 14% a 35% dos cães com mais de oito anos. Semelhante ao Alzheimer em humanos, a CCDS pode causar mudanças significativas no comportamento do cão, incluindo:

  • Medo de pessoas ou objetos antes familiares
  • Alterações no ciclo sono-vigília, com inquietação ou andarilhos noturnos
  • Aumento nos latidos e outras vocalizações
  • Comportamentos repetitivos ou compulsivos
  • Esquecimento de comandos e sinais antes conhecidos
  • Problemas de incontinência dentro de casa
  • Aumento de ansiedade
  • Confusão e desorientação
  • Alterações notáveis no nível de atividade

Identificar esses sinais é essencial para proporcionar os cuidados adequados aos cães na fase da velhice.

O que você pode fazer pelo seu cão?

O mais importante é sempre consultar o veterinário caso note quaisquer dessas mudanças físicas ou mentais no seu pet. O veterinário pode identificar causas médicas subjacentes e prescrever tratamentos. Eles também podem orientar sobre cuidados futuros para o seu cão, como alterações na dieta e exercícios, e adaptações na casa ou na rotina diária.

Lembre-se que a longevidade canina é construída no dia a dia, com pequenos hábitos que fazem toda a diferença, desde caminhadas mais longas no parque até sociabilização com outros pets. Já os nutracêuticos, por outro lado, ajudam no combate aos marcadores do envelhecimento, devolvendo qualidade de vida para o seu melhor amigo nos anos mais importantes de sua vida.